Vendo as saias de armação para vestidos de prenda, feitas com babados de filó branco, penduradas em cabides no teto de um brechó por onde eu passo diariamente, resolvi usá-las como material de um trabalho que continua o meu questionamento sobre as mulheres.

                    A prenda é o símbolo da mulher gaúcha, que apesar de ser muito forte e assumir atividades fundamentais na família e na vida durante a ausência do homem que ia para a batalha ou para o campo, e, ficava muito tempo sem voltar para casa. Quando ele chegava, ela “brincava” de ser submissa e frágil.

                   É um ambiente com “cascas” de corpos femininos feitas com papietagem sobre manequins, num espaço feminino, meio de sonho.          

                   O corpo de papel, e as saias originais, de tecido, ambos com tratamento em pintura e colagem. Cada uma tem a sua identidade própria. Uma num “balanço-travesseiro”. As outras num ambiente de mulheres se preparando para um baile, ou, passeando pelo salão.

                   As cores predominantes são: dourado e branco, com toques de preto e vermelho.

                   Pequeno detalhe: as mulheres-casca não têm cabeça nem braços.

Anúncios

One Response to “O Baile das Mulheres-casca”

  1. Daisy Viola Says:

    […] O Baile das Mulheres-casca […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s