Anúncios

julho 31, 2011

julho 31, 2011

MENINAS EM RECIFE

julho 31, 2011

Voltando….de novo..

julho 31, 2011

Lindo ver o trabalho “viajando”!A exposição em Recife foi uma bela surpresa,lugar lindo,mais Brasil impossível: com acesso por um jardim tropical..e as “meninas” na primeira sala,recebendo os convidados..e depois da festa o público e..pricipalmente as crianças.As meninas –  mediadoras encantadas e curiosas,e contado as histórias da relação do público que já passou pela exposição,iclusive de uma menininha chamada Yasmim que já voltara várias vezes para conversar e desenhar as mulheres-casca.

       Fiquei, mesmo durante a festa,por um tempo curtindo as pessoas entrarem e se depararem com aquelas figuras…espanto…bela surpresa..e o vento fazendo elas bailarem…fiquei pensando  o quanto é estranha esta situação.No atelier quando estou “parindo” estas mulheres,nem de longe imagino o impacto que elas causarão depois a pessoas completamente estranhas,e que jamais saberei ou conhecerei.

             Agora,meninas voltaram.Estão descansando.Não sei até quando..

            O importante é…novas idéias brotando!!!

             Até…

maio 1, 2011

maio 1, 2011

para as mulheres que vem trasformar seus sonhos em fazer artístico

maio 1, 2011

mulher-casca

VOLTEI

maio 1, 2011

             Depois  de nem sei quanto tempo dedicada sómente a questões administrativas do Atelier Livre,coisa de que me orgulho muito,chega a hora de voltar a ser artista(se é que algum dia tenha deixado de ser).

            A partir de um convite do Instituto Muito Especial,resolvi voltar às minhas Mulheres-Casca.

             Como a vida não faz nada por acaso,bem nos dias em que eu retomava o trabalho,precisei procurar um documento da minha tia-avó Aura,uma das inspiradoras deste trabalho.Dei de cara com o processo de seu desquite,na década de 30 do séc.passado,tempo em que isto não era nem um pouco aceito.Uma tragédia completa com direito inclusive a um assassinato da pessoa errada.

               A arte permite que,quase um século depois,eu faça uma homenagem a esta mulher,revestindo o corpo de uma  mulher-casca com sua história e vestindo-a com o vestido usado por ela na formatura de seu único filho que em seguida se mata.

               De dentro desta mulher “escorre”pela sala,um véu branco que deve se atravessar no caminho de quem quiser se aproximar…e ocupar um lugar especial no coração e na memória .

teste

abril 30, 2010

teste